quarta-feira, junho 28, 2006

Queriam acabar com ele

Queriam acabar com ele (Zizou) antes do prazo e tiveram que o aturar (antes já tinham experimentado com Figo mas também não resultou).
Para quem fala tão alto presumo que aqui "nuestros vecinos" agora piem pouco e se calem de vez com as piadas sobre a derrota de Portugal com a Grécia.
Os cartazes devem ser reformulados e conter qualquer coisa como: "Adiós España; firmado Zizou"

terça-feira, junho 27, 2006

Real significado

Agora compreendo melhor uma das letras dos Silence 4, banda que acompanhou a minha adolesecência:
"All problems start when we don't die young"

segunda-feira, junho 26, 2006

Frase(s) da Semana - 24

(Não tens feito tudo o que podias mas a simplicidade que te falta como jogador demonstras-te como pessoa; força miúdo, não há-de ser nada)

A verdadeira esperança é uma qualidade, uma determinação heróica da alma. E a mais elevada forma de esperança é o desespero superado.
Georges Bernano

(mais que ninguém, tu mereces festejar)

Quanto mais forte é um carácter, menos sujeito está à inconstância.
Stendhal


(ele bem os abanava [16a+4v em 25 faltas) mas estavam colados à mão)

À força de ser justo, é-se muitas vezes culpado.
Pierre Corneille

Haja coração!

Ontem não houve crise. Não houve ordenados em atraso. Não houve fábricas a fugirem para outros países. Não houve "serial killer" de St. Comba Dão. Não houve maternidades a fecharem nem greves em nenhuma área.
Ontem, houve um só país uno em torno da selecção nacional de futebol, a quem, nem um russo tresloucado com cartões colados às mãos, conseguiu vencer.
Foi um jogo de nervos que fez esquecer os nervos do dia a dia e a pena de só ver o país unido em torno da festa do futebol, mas mais vale agora que nunca.
Haja coração!

sexta-feira, junho 23, 2006

Vai ou não vai?

segunda-feira, junho 12, 2006

Frase da Semana - 23

Não é um notável talento o que se exige para assegurar o êxito em qualquer empreendimento, mas sim um firme propósito.

Thomas Atkinson

Força Portugal!

Dia de Portugal

Por impossibilidade de acesso à internet, não nos foi possível colocar um post no dia da metrópole e das restantes partes do Império. Como tal, aqui fica a homenagema todos os portugueses, na voz do "engenho e da arte" de mais um homenageado no dia 10 de Junho:

Por estes vos darei um Nuno fero,
Que fez ao Rei o ao Reino tal serviço,
Um Egas, e um D. Fuas, que de Homero
A cítara para eles só cobiço.
Pois pelos doze Pares dar-vos quero
Os doze de Inglaterra, e o seu Magriço;
Dou-vos também aquele ilustre
Gama, Que para si de Eneias toma a fama.


Camões In Os Lusíadas

sexta-feira, junho 09, 2006

A continuar assim...

Através deste grande blogue da Animação Sócio-cultural (que renasceu das cinzas qual Fénix), descobri este outro, O Ideias Soltas, que é mesmo muito bom. Aliás confiram vocês mesmos pelo texto abaixo:
Olá, eu sou a Sandra Vanessa e tenho 12 anos
Nasci e vivo em Corroios com os meus pais que trabalham em Lisboa.Olhem tou podre. Ontem a prof de historia chamou-me mal educada só pq lhe disse que n deitava fora a chiclet que tinha acadabo de por a boca!!! Mas que e que ela quer??? Então eu não posso ouvila e ver aqueles slaides manhosos dumas fotografias muito velhas que um tal Fan Ike tirou a mais de 400 anos?? A cota é passada!!Bem n intereça ela que se enxa de pulgas q n tou p/ aturala. O resto do dia até que foi bué de fixe. No fim das aulas fomos ao Fórum Almada ver os chavalos. havia lá um que era podre.... depois vim para casa para ripar mais uns tops para o meu mp3 e quando abri o msn já la estavam as minhas amigas. Foi giro porque apareceu uma anónima que n concegui-mos saber quem era, mas tivemos a falar sobre o que iria acontecer hoje nos Morangos com Açúcar e e claro que todas estávamos de aquordo que aquilo que aqule chavalo fez a namorada n se faz. Comigo dava-lhe corda e depois mandava-o andar. Bué de giro foi o link que a tal anónima nos mandou com música dos Da Wheasel que devia ser de um museu bué de bom!!! Tinha lá muitos quadros nas paredes e n querem saber que um deles ela igual ao da fotografia manhosa que a cota de historia mostrou na aula?!!!
Afinal o nome dele é Van Eyck e nasceu na Flandres que é como se chamava antigamente a Holanda e foi um dos melhores pintores do sec. XV. o gajo era bué de bom. Pintou quadros com gente bué de gira com roupas bem fixes. Eram de mais as cores da roupa de antigamente.Um dia se existe mesmo aquele museu quero la ir velo!!! E bem melhor que aturar aqueles cotas todos da escola!!! DDD!!!
Bom agora xau, vou ver os Morangos com Açúcar!
Boa, aconteceu mesmo aquilo que tinha-mos dito!!! O chavalo foi envergonhado!!!Quando os meus pais chegarão a noite n disse nada sobre a cota mas mostrei-lhes o link da tal anónima. O meu pai disse que era giro mas que n tinha tempo para aquilo e perguntou-me se eu tinha estudado p/ o teste.Fogo, so pensam nisso os cotas. La fui para o quarto ler alguma coisa so p/ eles se calarem. E que agora anda toda gente a falar de educação, todos contra os profs e as escolas. Mas que e que queriam fazer com aqueles cotas todos a falarem de coisas sem interesse e so se calam se a gente adormecer mesmo?!!!!

Bem ou mal ficcionado deixo algumas interrogações:
1 - há algum problema com a Sandra Vanessa?
2 - se há, os professores são responsáveis por ele?
3 - se há, em que é que revisão da carreira docente contribui para o resolver?
4 - se há, o problema será de educação, de cultura, de gestão cultural, social ou de tudo um pouco?

terça-feira, junho 06, 2006

Dr. Couto Jardim

Nasceu em Vila Viçosa a 16 de Agosto de 1879 numa casa da Rua de Santo António, filho do médico João Gomes Jardim. A sua familia é proveniente da Ilha da Madeira.
Em Julho de 1903, concluíu o curso de Medicina na Universidade de Coimbra e de imediato se deslocou para Vila Viçosa, para exercer a profissão de médico na terra que o viu nascer.

Foi homem que cumpriu a sua missão com elevado profissionalismo e imbuido de um sentimento profundo de amor pelo próximo. Não se limitou a aplicar na sua prática clinica os conhecimentos aprendidos durante os anos de licenciatura, foi um estudioso durante toda a sua vida, procurando sempre contactar com os avanços e descobertas que, no campo da ciência médica, no país e no estrangeiro, foram tendo lugar. Era assíduo frequentador de congressos e encontros científicos, algo de invulgar para a época. Até ao final dos anos 20 do século passado, frequentou o curso de Radiologia da Universidade de Paris, de modo a ficar a par das potencialidades dessa nova técnica de diagnóstico clínico.

Quanto à sua dedicação e humanismo, um episódio passado pode servir de ilustração: ao oferecerem-lhe um automóvel, como forma de agradecimento pelos serviços prestados à comunidade, pediu aos calipolenses de quem partiu a iniciativa desse gesto generoso, que não o levassem a mal mas como passava bem sem a viatura, pretendia vendê-la e com o dinheiro resultante adquirir um aparelho de radiologia para o Hospital de Vila Viçosa, o que concretizou efectivamente.
De facto, sempre se mostrou nada interessado em possuir bens materiais e muitas foram as vezes em que deu consultas gratuitas, em particular aos que a ele precisaram de recorrer por motivos de saúde e não tinham meios de pagar o serviço prestado.

A doença dos seus pacientes era motivo da sua maior preocupação, sendo incansável na busca da melhor terapêutica para debelar as enfermidades. Por sua iniciativa, fazia visitas ao domicílio sem nada cobrar por isso. As situações de miséria com que, por vezes, deparava, provocavam nele um sentimento de piedosa caridade, fazendo com que, para além de dar o seu melhor a título gratuito, partir depois deixando todo o dinheiro que levava consigo.
Estas qualidades souberam os calipolenses reconhecer. Em 1953 foi organizada uma grande festa de homenagem em sua honra, por ocasião da comemoração dos 50 anos de exercício da sua actividade como médico em Vila Viçosa.
Na doença, revelou-se invulgarmente lucido e sereno. Faleceu aos 82 anos de idade, no dia 14 de Novembro de 1962.


O seu funeral desejou que sucedesse de forma simples e singela. Cumpriu-se a sua vontade. Deixou em testamento a sua casa na antiga Rua de Cambaia à Santa Casa da Misericórdia, para instalação de um jardim de infância.
Vila Viçosa, honrou a sua memória por várias vezes, atribuindo o seu nome a uma rua e a uma associação juvenil e cultural, ergueu-lhe uma estátua e escolheu o dia do seu nascimento, 16 de Agosto, para feriado municipal.

O Doutor Jardim serviu de alma e coração e era servindo que ele se realizava. Devido à sua bondade e dignidade, nasceu pobre e morreu pobre de bens materiais, facto que o impediu de realizar uma obra assistencial grandiosa que era o seu sonho que, apesar de projectado, não conseguiu, infelizmente, concretizar em vida.

Viveu sempre com o pouco que tinha, dando, quando podia, a quem mais precisava.
No fim da sua vida, quando deixou de trabalhar, muitas foram as dificuldades por que passou. Foi pessoa séria, honesta, bondosa, de hábitos modestos, metódico e rigoroso no exercício da profissão, por todos adorado, como um santo.

O feriado Municipal de Vila Viçosa, celebrado a 16 de Agosto para homenagear este (grande) Homem deve ou não ser alterado?

segunda-feira, junho 05, 2006

Que terra esta... (revisitada)

Hoje que passam 736 anos da atribuição do Foral a Vila Viçosa, re-apresentamos a nossa terra e relembramos a necessidade imperiosa de uma visita vossa.
História
Vila Viçosa foi ocupada pelos romanos e muçulmanos até ser conquistada em 1217 durante o reinado de D. Sancho II. Em 1270, recebe foral de D. Afonso III vendo o seu nome mudado de Vale Viçoso para Vila Viçosa. O foral é bastante idêntico ao de Monsaraz, Estremoz e Santarém,atribuindo grandes regalias a Vila Viçosa. No século XIV, D. Dinis manda erigir o Castelo de Vila Viçosa.Anos mais tarde, em 1297, a povoação foi oferecida como dote de casamento a D. Brites, noiva de D. Afonso IV. Já em 1372, D. Fernando doou-a a D. Leonor Teles .
Na Crise de 1383-1385 Vila Viçosa tomou o partido de Castela, sendo um dos últimos castelos a render-se, mas nove dias após a Batalha de Aljubarrota, D. João I ofereceu os destinos da vila a D. Nuno Álvares Pereira, sendo que em 1461 Vila Viçosa passou a fazer parte do Ducado de Bragança.Em 1502 com o início da construção do Paço Ducal de Vila Viçosa, Vila Viçosa tornou a sede do Ducado de Bragança e em 1512, Vila Viçosa recebe no foral de D. Manuel I.Durante o domínio filipino, Vila Viçosa, era sede da maior corte ducal da Península Ibérica. Data memorável para a localidade é também o ano de 1640, dado que foi de Vila Viçosa que então saiu o primeiro Rei da quarta dinastia de Portugal. A partir desta data, Vila Viçosa, perdeu fulgor e tornou-se na residência real de férias.Em 1646, João IV de Portugal ofereceu a coroa de Portugal a Nossa Senhora da Conceição como agradecimento pela boa campanha da Guerra da Restauração, tornando-se Nossa Senhora da Conceição, Rainha e Padroeira de Portugal. Desde então, mais nenhum Rei de Portugal usou a coroa.Vila Viçosa foi fortemente abalada pelo Terramoto de 1755 e, no início do século XIX, foi saqueada durante as Invasões Francesas.
Com a Proclamação da República a 5 de Outubro de 1910, Vila Viçosa caiu em decadência, devido ao objectivo dos republicanos em apagar todos os vestígios da monarquia. Contudo, na década de 1930, com a exploração dos mármores e abertura do Paço Ducal de Vila Viçosa para turismo, Vila Viçosa começou a modificar-se até aos dias de hoje.

Geografia
Vila Viçosa está situada a 4km de Borba, a 9km do Alandroal, a 17km de Estremoz, a 30 de Elvas, a 58km de Évora, a 40km de Espanha e a 212km de Lisboa. O concelho compreende as serras de Borba, Vigária e d'Ossa. É ainda atravessado pela Ribeira d'Asseca, um afluente do Guadiana.Veja como chegar aqui.
EconomiaA economia do concelho de Vila Viçosa assenta essencialmente na indústria de estracção e transformação do mármore. O mármore de Vila Viçosa é reconhecido a nível mundial, e Vila Viçosa é conhecida a nível nacional como Capital do Mármore. O segundo sector económico mais importante do concelho, é o turismo, recebendo Vila Viçosa anualmente cerca de 100.000 turistas. A agro-pecuária é ainda uma importante fonte de receitas para o concelho.

Cultura
Património Arquitectónico
Do vastíssimo património arquitectónico, destaco: o Paço ducal, o Castelo, o convento da Esperança, a Igreja e o Convento dos Agostinhos, o Convento dos Capuchos, a Igreja de São Bartolomeu, o Pelourinho de Vila Viçosa, a Porta do Nó e claro, a Tapada Real e o Santuário de Nossa Senhora da Conceição.

Museus
Pode visitar ainda o Museu dos Coches, Museu da Caça, Museu da Arqueologia, Museu da Arte Sacra ou o Museu do Mármore.

Alguns calipolenses ilustres : João IV de Portugal , Florbela Espanca, Padre Joaquim Espanca , Túlio Espanca , Henrique Pousão, Bento de Jesus Caraça, Públia Hortênsia de Castro, Dr. Couto Jardim, Dr. Jeremias Toscano, Martim Afonso de Souza, Constantino de Bragança, António de Oliveira Cardonega, Catarina de Bragança, Salvador de Brito Pereira entre outros.

Batemos, outra vez, no fundo

Quem leu as opiniões que a senhora ministra da educação pré-universitária teve sobre certos professores e viu a reportagem da RTP de ontem sobre a matéria, pode concluir que atingimos um certo ponto sem retorno que nos pode atirar, não apenas para a continuidade desta decadência, mas, sobretudo, para aquele vazio institucional, onde, não havendo ideia de obra, desaparecem as manifestações de comunhão e de nada valem os autores e interpretadores de estatutos e regras heterónomas.

Prof. Adelino Maltez In
Sobre o Tempo que Passa


Concursos para Promover a Literacia, Campeonatos da Língua Portuguesa, Formação Cívica, Área de Projecto, Tecnologias de Informação, Educação Sexual etc. tudo parece ser mais relevante que o correcto estudo das disciplinas “normais” e indispensáevis.

Não me interpretem mal, tudo isto é necessário, mas como complemento e nunca como base!


Pois pasmem e fiquem a saber que ao participar na final do segundo Campeonato Nacional da Língua Portuguesa, Maria de Lurdes Rodrigues, a actual Ministra da Educação “pré-universitária”, somou sete erros no ditado que Bárbara Guimarães leu e não passou à seguinte eliminatória.

Confiram
aqui.


Mas se quiserem mais podem visitar o
Chefe Alexandre e ver o post de 7 de Maio de 2006, intitulado “Lisboetas”!



Generosidade Castigada

Um oftalmologista decidiu por ao serviço de um Hospital dois aparelhos (dos quais não faço ideia qual seja o nome) que eram essenciais para a realização prática da sua profissão no Hospital. Estes aparelhos, pagos pelo bolso generoso do médico, foram tidos como indispensáveis ao funcionamento do Hospital, tanto mais que foram realizadas 100 operações em apenas quatro dias!

Surpresa das surpresas, foi levantado um processo disciplinar a este médico por usar indevidamente energia e recursos do hospital!
Pois…



Uma Questão de Honra

Mais que qualquer perspectiva economicista, mandar as portuguesas ter os seus filhos em Espanha é renegar ao princípio de sermos um país. Eu até aceitava que fechassem o hospital e os doentes fossem transferidos para Espanha, que as urgências fossem em Espanha, mas nascer, só se nasce uma vez, e o sítio onde se nasce fica para a vida!

Felizmente, pode ser que os espanhóis reponham a honra e orgulho que nós rejeitámos, pois ao que parece, agora são os espanhóis que não querem que as suas grávidas fiquem prejudicadas pelo excesso de partos das portuguesas, embora não compreenda o “excesso”; será que há mais grávidas depois do anúncio da transferência?

"A Culpa é dos Professores"

Caros amigos alentejanos,
tenho andado calado a ver as modas passar mas agora venho tourear uma vaca muito mal parida que tem o cargo de Ministra da Educação.
Diz essa senhora (que deve sofrer de alguma doença psiquíca mas que ainda não deu por isso) que a culpa do ensino em Portugal ser o que é (uma verdadeira vergonha, aí até concordo com ela) é dos professores porque são todos incompententes.
Ora, eu não venho defender que os professores são todos bons, aliás, como em qualquer profissão, há bons e há maus profissionais (a asneira é querer generalizar). Agora dizer que todos os professores são incompetentes, é demais!!!
Daqui a pouco vem dizer que a culpa pela saúde estar de rastos é dos médicos e que a culpa da justiça não funcionar é dos juízes.
Não querendo ofender os que são bons (que também os há embora poucos se vejam) o que nós temos há muito tempo de incompententes são os nossos governantes gulosos que não valem nada, não tomam uma medida certa e depois querem milagres. Esses, srª Ministra (na qual está incluída) é que são o motivo da miséria do nosso país. Esses, srª Ministra que vão alterar datas de reuniões para ver Portugal no Mundial (eu também gosto de bola mas preciso de trabalhar), esses, srª Ministra que aumentam os impostos para terem mais receitas (e que acabam por baixar porque não há empresa que se instale cá, porque fecham empresas dia após dia, porque abastecem em Espanha e poupam milhares de euros por mês), esses srª Ministra que querem reduzir o número de funcionários públicos mas não admitem reduzir o número de deputados (a gula é um pecado tão feio) da assembleia e que faltam todos os dias ao trabalho, esses srª Ministra que podem acumular funções em 3 e 4 serviços (dando só o exemplo de um vereador da Câmara de Lisboa que é também deputado) enquanto um professor não pode trabalhar em dois sítos, esses srª Ministra é que são os incompententes e os responsáveis por esta miséria que vivemos.
Ai Salazar, Salazar, volta que estás perdoado. No teu tempo quanto escolas primárias abriram? E agora quantas fecham? Querem promover o interior, como? Fechando hospitais, escolas, tribunais, não fazendo uma estrada?Ou será que por não se pagar portagem na A23 nos está a fazer um grande favor?
Srª Ministra se tem vergonha na cara não diga disparates e atire-se ao rio.

quinta-feira, junho 01, 2006

Frase da semana - 22

Dia Mundial da Criança

Todas as grandes personagens começaram por serem crianças, mas poucas se recordam disso.
Antoine de Saint-Exupéry